Como enfrentar o medo da escolha da profissão na adolescência?

  • 18 de março de 2020
  • 0
  • 74 Views
Compartilhe:

É na adolescência que o jovem enfrenta um dos seus maiores dilemas: qual profissão deverá seguir. Trata-se de uma escolha difícil em uma fase mais complicada ainda. A adolescência é, por natureza, um período de crise e de intensas mudanças, tanto físicas quanto psicológicas. E, diante de um turbilhão de ideias e crises de identidade, as tomadas de decisões tornam-se um dilema muito mais complexo, angustiante e cercado de muitas dúvidas.

Veja 5 passos para passar por este processo com mais tranquilidade:

Passo 1: Escolher a profissão faz parte de um processo. Não é algo pontual ou um evento único. Deve ser construído mediante o contato (direto ou indireto), desde muito cedo, com as infinitas profissões. O dentista, pediatra, o pai dos seus colegas, os familiares e outros. A partir desses contatos, uma imagem mental vai se formando, reais ou não, acerca dessas carreiras que, somadas às suas experiências de vida, mais os seus valores e afetos, constituirão o seu projeto;

Passo 2: Projete sua vida daqui 10 anos mais ou menos. Pense como gostaria de estar vivendo, qual seria o seu desejo de estilo de vida e os seus objetivos. A profissão escolhida tem que “casar” com o seu projeto de vida, afinal implicará na sua identidade, afetará diretamente seu bem-estar físico e mental e dela também dependerão sua vida futura, o local onde vai morar e o seu padrão de vida.

 

Divulgação

 

Passo 3: Exercite o autoconhecimento. Identifique seu perfil psicológico, seus interesses, valores e hobbies. Conheça suas habilidades e competências. Essa somatória é o que se chama de “DNA profissional”.

Passo 4: Converse com a sua família, até mesmo para ter ciência se terá ou não, financeiramente, condições de cursar determinada faculdade. No entanto, essa “satisfação”, não dá aos pais o direito de escolher a profissão pelo filho. Os pais devem estar ao lado, exercendo o papel de orientadores.

Passo 5: Nenhuma escolha é 100% perda, mas também não é 100% ganho.  Por maior que seja a tenha a sua satisfação profissional, nem sempre fará somente o que gosta. Toda profissão tem o lado da “roupa suja”. Por fim, entenda como está o mercado de trabalho. É importante conversar com as pessoas ligadas à profissão pretendida. Enfim, quanto mais informações conseguir, mais segurança terá quando chegar a hora de decidir!