Campinas poderá integrar projeto de cidade-inteligente

  • 29 de novembro de 2012
  • 0
  • 27 Views
Compartilhe:

Dr. Wernher Von Braun

O nome de Campinas está sendo cogitado para ser uma das cidades-modelo de um projeto voltado para o conceito de cidade-inteligente, desenvolvido pelo Centro de Pesquisas Avançadas Wernher von Braun, com o apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia, juntamente com e a Comunidade Europeia (CE). 

Para conhecer a iniciativa, o diretor de Relações Internacionais da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Social de Campinas, José Alexandre Silva, foi convidado a participar de uma apresentação no último dia 26 de novembro, feita pelo diretor do Centro de Pesquisas, Dario Sassi Thober. 
O projeto tem por objetivo aplicar soluções inteligentes voltadas para meio ambiente, segurança e mobilidade urbana. Durante a reunião, Silva apresentou as potencialidades da cidade e discutiu com os demais participantes os benefícios de Campinas integrar o projeto. A apresentação contou também com a presença do ministro regional da diretoria de Promoção Turística Integrada da Região de Vêneto, na Itália, Claudio de Donnati, representando a CE. 
 Centro de Pesquisas 
O Centro Wernher von Braun – uma instituição genuinamente campineira -, a convite da CE, por meio do International Centre of Theorethical Phisics, (ICTP) – Trieste, também na Itália e do University College of London (UCL), no Reino Unido, além de várias empresas privadas, está desenvolvendo um projeto de inovações tecnológicas avançadas para cidades inteligentes. 
Thober, fundador do centro de pesquisa campineiro, explica que a entidade não têm fins lucrativos e dedica-se ao desenvolvimento de pesquisas nacionais em tecnologia de ponta, como circuitos e chips, “o Wernher von Braun, além da pesquisa avançada, posiciona toda a cadeia de empresas que irá colocar o produto no mercado. Portanto, atuamos em todos a cadeia de inovação”, diz o diretor. “Um exemplo do que tem sido desenvolvido no Centro de Pesquisas é a tecnologia aplicada no pedágio inteligente, ou ‘Ponto-a-Ponto’, que será introduzido no Estado de São Paulo” explica Thober. 
 O polo de pesquisa também é responsável por diversas tecnologias usadas por instituições públicas e pelo setor privado, entre elas o “Brasil-Id”, projeto que envolve as secretarias de Fazenda de todos os Estados, e que rastreia cargas por meio de leitura de “etiquetas” (tags eletrônicos) em chips desenvolvidos pelo Centro. 

 Com informações de Du Badaró. 

 Foto: Divulgação