Ramo da Hotelaria tem profissões mais procuradas de 2020

  • 26 de fevereiro de 2020
  • 0
  • 26 Views
Compartilhe:

Segundo levantamento da 12ª edição do Guia Salarial da Robert Half, carreiras no ramo da Hotelaria estão entre as mais promissoras para 2020, como as ligadas às áreas de vendas e finanças, tendo o profissional que ter formação na área ou curso equivalente. O segmento hoteleiro cresceu 4,4% no setor em julho de 2019, em relação ao mesmo período em 2018 e emprega mais de 6 milhões de pessoas no Brasil, conforme dados do Ministério do Turismo. Além disso, o turismo está entre os principais segmentos da economia que apontam alta mês a mês.

A executiva de contas do Hotel Go Inn Estação da Moda Goiânia, Débora Moraes, é uma das profissionais que ocupa o cargo que é considerado um dos mais promissores para 2020. Sua ocupação está em terceiro em um ranking de seis, ficando atrás de Analista de Inteligência de Mercado e Head of Growth (líder de marketing estratégico e conteúdo). Tem como habilidades mais demandadas a familiarização com tendências tecnológicas, foco em resultados, perfil analítico, profissional multitarefa e perfil Hunter (“caçador” de novos clientes). “Desempenho mais de uma atividade no hotel. Faço gerenciamento das contas, estudos e cotações no mercado, administro o departamento comercial e também o marketing, direcionando estratégias para gerar novos negócios”, explica Débora que é formada em Gestão Hoteleira.

Para o gerente do Hotel, Leonardo Pereira, “a hotelaria está em franca expansão e é uma das áreas mais fortes dentro dos segmentos de gestão de serviços no Brasil e no mundo. Cada vez mais aliada às inovações tecnológicas que incrementam o acolhimento, as profissões diretamente ligadas à hospitalidade ganham mais destaque no mercado de trabalho, realidade que se aplica em Goiás”. Segundo ele, o setor passou por muitas mudanças, impulsionado principalmente pela mudança de comportamento das pessoas que buscam experiências positivas, não só estada. “Isso muda a perspectiva do mercado”, detalha o gerente.

Divulgação

 

A função de gerenciador de receita, o Revenue Management (RM), também está em alta. É a pessoa responsável por maximizar as receitas do hotel. “Todas as redes de hotéis contam com esse profissional que está se tornando indispensável para a administração, por empregar técnicas estratégicas a partir de tomada de decisões em cima de dados e sem achismos”, conta Leonardo. Para exercer a função não é preciso ter uma formação direcionada, as principais áreas envolvidas no RM são as de hotelaria, turismo, administração, marketing, economia e matemática.

 

Camareiras: cuidando dos hóspedes

 

Além das profissões estratégicas, de gerenciamento e finanças, a função de camareira é uma das mais importantes na estrutura de um hotel por causa do cuidado direto com o hóspede. “Elas garantem o bem-estar dos hóspedes ao se dedicaram à arrumação, limpeza e higienização, do ambiente, além de controlar os produtos usados nos apartamentos, Por isso o treinamento e a capacitação desse profissional devem ter alto padrão de excelência”, detalha o gerente de governança, Dhyonatha Rodrigues.

Segundo Rodrigues, essa é uma profissão considerada “de carreira”, pois a maioria começa nos serviços gerais e com a experiência adquirida evolui dentro do hotel. Dhyonatha Rodrigues explica também que experiência como diarista e no trabalho doméstico também contam no currículo. Recentemente a camareira Adriene Pereira dos Santos, funcionária do Hotel Go Inn, ficou em 3º lugar no quesito qualidade, agilidade, apresentação e criatividade, no Equipotel Regional 2019, desbancando profissionais de hotéis de luxo no evento que aconteceu em Goiânia.

Adriene conta que a profissão é gratificante e que os resultados são recompensadores. “É muito bom ver a reação das pessoas ao entrar no quarto e sentir que está limpo e cheiroso. O objetivo é fazer com que eles se sintam em casa”, declara a camareira que trabalha desde 2012 na área e procura estar em constante aperfeiçoamento.

Entre camareira, garçom, serviços gerais, recepcionista, profissionais de vendas, eventos, financeiro, recursos humanos e administrativo, o hotel de classe econômica localizado na Região Central de Goiânia, que opera desde março de 2013, conta com um corpo de 30 colaboradores diretos e gera mais de 100 empregos indiretos em áreas técnicas e jurídicas.

De acordo com gerente Leonardo, o profissional de hotelaria deve ter habilidades específicas. “Um bom profissional deve gostar de lidar com pessoas, ter boa comunicação, dinamismo e proatividade”, conta. As formações acadêmicas ficam relacionadas às áreas que cada um vai atuar como contabilidade, marketing e governança.