Oscar 2020: quem acertou e quem errou no look

  • 11 de fevereiro de 2020
  • 0
  • 33 Views
Compartilhe:

Faltou emoção no tapete vermelho do Oscar 2020. Essa é a opinião de Luciana Collet, estilista especializada em vestidos de noivas e festas. Para ela, “faltou um pouco do preparo que o red carpet do Oscar pede. Por outro lado, gosto da mensagem de sustentabilidade e de looks repetidos” disse, se referindo à veterana Jane Fonda, que apresentou o prêmio de melhor filme com um modelo Elie Saab, usado no Festival de Cannes em 2014”, afirma.

 

Divulgação

 

 

“A atriz Kaitlyn Dever, da série Inacreditável da Netflix, usou um modelo Louis Vuitton sustentável, com seda orgânica. Achei a ideia ótima ainda que o modelo não tenha favorecido a atriz”.

 

Divulgação

 

Charlize Theron usou um pretinho nada básico feito sob medida pela Dior Haute Couture. “Ela sempre segue um caminho minimalista e acerta. O vestido, o cabelo, a maquiagem, as joias, tudo estava condizente”, diz Luciana.

 

Divulgação

 

A atriz irlandesa Caitriona Balfe também foi optou por um Valentino na coleção haute couture Primavera 2020, exibido recentemente na semana de moda de Paris. O vestido preto tomara que caia com cauda sereia, surge coberto por uma blusa de chiffon rosa millenial. “O mais interessante desse look é saber de onde vem a inspiração de um bom estilista. O diretor criativo da marca, Pierpaolo Piccioli contou que teve a ideia da blusa baloné depois de ver uma gravura de freiras antigas, que usavam hábitos com muito volume e movimento”, diz.

 

Divulgação

 

A cantora Idina Menzel, que dá voz às músicas cantadas por Elsa, em Frozen, usou um modelo pink J. Mendel. “Adorei a cor e o laço desconstruído. Não gostei muito do modelo tomara-que-caia nela, mas o plissado é lindo e fica super elegante”.

 

Divulgação

 

Uma das mais comentadas da noite, foi a premiada Renee Zellweger, que era a imagem do glamour clássico de Hollywood no tapete vermelho. A atriz desfilou com um vestido Armani Prive branco e reluzente, que exibia um ombro só, e a manga longa apenas de um lado. “Segundo a stylist da atriz, foram necessárias diversas provas para o caimento perfeito. O branco, nesse caso, só valorizou”.

 

Divulgação

 

Para Luciana não é preciso ostentar para ser marcante. “Em 2020, o Oscar proporcionou mensagens fortes de lutas de classe e igualdade, sustentabilidade e empoderamento. Essas questões estiveram presentes tanto nos discursos quanto nos prêmios e nos vestidos. A atriz Natalie Portman usou um Dior e chamou a atenção por bordar o nome de diretoras negligenciadas pela Academia”, diz. “O glamour pode ser minimalista”, concluiu a estilista.