Bem-estar: Verão e Carnaval pedem refeições mais leves

  • 7 de fevereiro de 2013
  • 0
  • 39 Views
Compartilhe:
No verão, os hábitos alimentares dos brasileiros mudam em relação aos demais meses. Com a proximidade do Carnaval, algumas dicas de alimentação são muito importantes. 

A temperatura corporal aumenta nos dias de calor e, para mantê-la estável, transpiramos mais, eliminando água e nutrientes. Por esse motivo, a ingestão de líquidos deve ser redobrada. Além disso, o ideal é consumir alimentos leves e de fácil digestão, que proporcionam sensação de disposição e bem-estar. 
A nutricionista do Giovannetti Campinas, Fernanda Paes de Barros, explica que o consumo de saladas e dos pescados no verão aumenta em média 30%. “Geralmente utilizamos de 8 a 10 pés de alface por dia somente na unidade Cambuí, mas no verão esses números sobem para de 15 a 20”, explica. 
Por conta da demanda, o buffet de saladas da casa ganhou receitas à base de frutas variadas e grãos como o arroz negro e o trigo, bastante utilizado na culinária mediterrânea – fonte de inspiração para o menu de verão. Os peixes passaram a figurar no cardápio do almoço, às terças e quintas. “Incluímos pescada amarela, robalo, tainha e atum às opções que já servíamos anteriormente como o linguado, o côngrio, o filé Saint Peter, o cação e o salmão”, afirma a nutricionista. 
O peixe é um alimento rico em proteínas, é pouco calórico e contém grande quantidade de minerais entre os quais o cálcio e fósforo, além de vitaminas. Algumas espécies como a sardinha, o atum e o bacalhau são ricos em ômega-3, um tipo de gordura que ajuda a controlar a pressão, reduz o risco de doenças cardíacas, o nível de colesterol e o triglicérides. “Apesar de suas qualidades os pescados ainda são pouco consumidos no Brasil, algo em torno de 9 kg por habitante por ano, enquanto o recomendado pela Organização Mundial da Saúde é de 12 kg/habitante/ano”, explica Fernanda. 
A forma de preparo dos pratos de verão também difere das demais. “Como as pessoas ficam mais preocupadas com a forma física neste período elas tendem a optar pelos grelhados e assados em detrimento das frituras. Até mesmo os recheios das nossas massas fechadas passam a ser preparados com ingredientes mais leves como o peito de peru e a mozzarella de búfala e incluímos frutas nos risotos e no preparo de algumas carnes. Já a estação de comida japonesa apresenta um aumento de 30% na procura”, diz ela. 
A especialista dá dicas para quem deseja curtir o verão em forma e com muita disposição: “seguir uma dieta rica em fibras, minerais e vitaminas consumindo legumes, frutas, verduras, peixes e grãos e ingerir bastante líquido são fatores importantes, assim como preferir as carnes magras e fracionar as refeições. Para temperar as saladas prefira azeite, vinagre, limão e molhos leves à base de iogurte, mostarda, ervas, condimentos e temperos frescos. Algumas frutas como o melão, a melancia e o abacaxi contêm uma grande quantidade de água e devem constar das refeições diárias, mas, não podem substituir a água natural”, ensina.
Imagens: Divulgação