“A Cigarra e a Formiga” acontece no Teatro Amil

  • 2 de junho de 2013
  • 0
  • 35 Views
Compartilhe:

IMG_61592

 

 

Em “A Cigarra e a Formiga”, uma bem-humorada adaptação de uma das fábulas mais conhecidas de La Fontaine, a atriz Noemi Gerbelli – a diretora Olívia da novela “Carrossel”, do SBT – faz três personagens – a Professora, a Formiga e a Cigarra. Com números de mágica, manipulação de bonecos e trilha sonora original, a história mostra de maneira divertida a necessidade de se tolerar as diferenças alheias.

Sob a direção de Isser Korik, a montagem é encenada no Teatro Amil, em Campinas. “A peça fala sobre a importância de se conviver com as divergências, porque o mundo é feito delas. Nenhuma criança sairá do mesmo jeito que entrou no teatro, porque encontrará emoção e vida”, diz a atriz Noemi Gerbelli.

Com apresentações aos sábados e domingos, às 16h, a temporada em Campinas vai até o dia 30/06. Os preços dos ingressos variam entre R$7,50 e R$25,00.

Na história, as personagens têm efeito simbólico, traçando um paralelo entre a essência humana e as características de cada inseto. Para a composição de cada papel, foi desenvolvido um trabalho de preparação corporal e vocal. “Quero fazer as crianças pensarem que são três atrizes em cena. É um pingue-pongue jogado dos dois lados por uma pessoa só”, fala Noemi.

O cenário concebido por Osvaldo Gonçalves (que também assina os figurinos) reproduz uma sala de aula, que lentamente, com visual artesanal, se transformará na árvore que é morada da Formiga e da Cigarra, onde serão representadas as diferentes estações do ano.

Quando a Cigarra e a Formiga contracenam, Noemi as representa manipulando bonecos. “Promete ser um ponto alto. É um elemento mágico que vai roubar a cena”, aposta a atriz que vai cantar e dançar na encenação.

A trilha original de Gian Gerbelli inclui o blues “Tema da Cigarra” e o hip-hop “Tema da Formiga”. As letras são de Denise Crispun, autora também da adaptação teatral da fábula.

Foto: Eduardo Leão