Vinho também é bebida de verão

  • 14 de janeiro de 2021
  • 0
  • 37 Views
Compartilhe:

A temporada é de sol, calor… e muito vinho! A boa notícia é que existem rótulos indicados para serem tomados durante os dias em que a temperatura está mais elevada, incluindo os tintos, que se bem escolhidos podem garantir a refrescância necessária, sem abrir mão do prazer de um bom vinho.

A dica é do especialista em vinhos, Marcelo Copello. Ele explica que, apesar de vinculada ao inverno no Brasil, a bebida é consumida durante o ano inteiro em países com verões quentes, como a Europa Mediterrânea, Austrália, África do Sul, Chile, Argentina e algumas regiões dos Estados Unidos. “O vinho é fascinante e tem infinitas possibilidades, podendo estar presente em todas as estações, da lareira à areia da praia”, comenta.

Copello, que também é curador da Talk Wine, primeira startup brasileira dedicada à degustação virtual de vinhos em larga escala, elenca os espumantes e os vinhos brancos e rosados como os mais adequados à estação, mas abre precedente para quem não dispensa os tintos. “Para o brasileiro ‘tinto’ e ‘leve’ são duas palavras que não cabem na mesma frase. Isto é um equívoco e acontece porque em nosso país associa-se mais corpo e mais álcool a mais qualidade, o que não é verdade. Existem tintos mais leves e são esses que também podemos e devemos consumir no verão”, diz.

 

Divulgação

 

Portanto, os tintos em geral não estão banidos da estação, mas desde que apresentem taninos aveludados. Esta característica permitirá servir a bebida mais gelada, conservando um paladar agradável. A temperatura ideal, porém, deve ser em torno de 14ºC. Boa acidez e teor alcoólico moderado — até 13% — completam as condições para o tinto de verão. “A acidez traz o frescor e o teor alcoólico moderado reduz aquela sensação de calor do álcool, que nos faz suar”, emendou Copello.

De acordo com o especialista, alguns países e regiões onde são produzidos ótimos tintos de verão são: França (Beaujolais, Borgonha, Loire, Alsácia), Alemanha, Áustria, Suíça, norte da Itália (Alto Adige, Piemonte, Veneto, Friuli), Portugal (Dão, Beiras, Bairrada, Lisboa e Vinhos Verdes), Nova Zelândia, Austrália (Tasmânia) e Brasil. “Os vinhos nacionais são uma ótima opção para o verão. O clima da maior parte de nossos vinhedos proporciona, além de espumantes consagrados, vinhos brancos, rosados e tintos de teor alcoólico moderado e ótima acidez”, recomendou.

Copello ressalta outras vantagens dos tintos de verão, como menor preço, facilidade para beber, comprar e até mesmo combinar com comida. “O ideal é optar por vinhos que não passaram por envelhecimento em madeira, buscando safras recentes, que são mais jovens e, portanto, mais frescas, ideais para a estação”, conclui.