Colorimetria: como usá-la a seu favor

  • 1 de fevereiro de 2020
  • 0
  • 67 Views
Compartilhe:

Quem nunca provou uma roupa que parece ter sido feita sob medida e, ainda assim, não se sentiu bem? O problema pode ser a cor da peça em questão, hoje facilmente resolvido através da análise de coloração ou Colorimetria. Trata-se de uma tecnologia utilizada em diversos setores industriais e está bastante em alta no mundo da moda.

Mas no que consiste esta análise cromática? “Todas as cores podem ser usadas por todas as pessoas, basta achar o tom ideal para cada tipo de pele. Muita gente diz que não fica bem com determinada cor, mas na verdade só está usando a nuance errada, uma peça de tonalidade mais ou menos saturada já faz uma grande diferença no resultado. Saber a própria paleta de cores faz com que a pessoa compre uma peça que vai realmente usar, e não deixar guardada dentro do guarda-roupas”, explica Danielle Kono, co-funder e consultora de imagem do Brechó Agora é Meu.

 

Divulgação

 

Para chegar nos resultados Danielle e a sócia e diretora, Siomara Leite, se utilizam de uma boa iluminação, espelhos, tecidos e claro, o conhecimento no assunto, analisando não só os tons, mas também subtons da pele, ou seja, a temperatura: quente, fria ou neutra. “Na análise o subtom é mais importante do que o próprio tom. A cútis é composta de melanina e hemoglobina, que formam essa segunda camada, que nada mais é do que que a temperatura da pele. A quente tem mais pigmentação na cor amarela, já na fria, a coloração é mais rosada e, na neutra, um mix das duas”, comenta Danielle. “Quando descobrimos o poder desta combinação, conseguimos, inclusive, criar composições que transmitem exatamente o que queremos passar, criando, inclusive, um closet mais prático”, finaliza a executiva.