Carros elétricos: nova realidade

  • 24 de julho de 2021
  • 0
  • 19 Views
Compartilhe:

São Paulo se prepara para o crescimento do mercado de carros elétricos, depois que a venda desses automóveis quase dobrou no Brasil em 2020. Segundo a ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico) foram 19.745 veículos elétricos ou híbridos comercializados em 2020, ante 11.858 em 2019. A previsão do órgão é ultrapassar a marca de 21 mil emplacamentos de carros elétricos ao final de 2021, somando um aumento de mais de 40% em relação a 2020.

Em junho, o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, sancionou o projeto de lei 0054/2021, que permite aos compradores de veículos elétricos e híbridos descontar os créditos de IPVA a que têm direito por débitos de IPTU. A medida torna ainda mais abrangente a Política Municipal de Incentivo ao Uso de Carros Elétricos ou movidos a Hidrogênio, transformada em lei em 2014. Em abril de 2021, São Paulo já havia aprovado outra lei sobre mobilidade elétrica: a que obriga que os novos prédios construídos na cidade instalem pontos de recarga para veículos elétricos em seus espaços.

“São Paulo já percebeu que a transição dos carros a combustão (movidos a gasolina) para os veículos elétricos é inevitável e está se preparando para o futuro próximo. O Brasil, de forma geral, ainda está um pouco atrasado em comparação a outros países, mas sabemos que ao fim dessa década a quantidade de carros elétricos no país será muito representativa”, analisa Raphael Pintão, sócio fundador da NeoCharge, distribuidora de soluções de infraestrutura de recarga para veículos elétricos. “Não se trata apenas de sustentabilidade. Os veículos elétricos são mais práticos que os movidos a gasolina e são essenciais para que em um futuro breve tenhamos carros autônomos, entre outras tecnologias. Além disso, os componentes de produção dos carros elétricos estão cada vez mais baratos e o custo-benefício desses automóveis é cada vez maior”, acrescenta Raphael.

Mais do que nunca é o momento de se adaptar à nova realidade dos veículos eletrificados. “Diversas montadoras já anunciaram que vão parar de produzir carros movidos a combustíveis fósseis nos próximos 5 anos e é importante que todo o Brasil passe a adotar medidas como essa de São Paulo, para incentivar a produção e compra de veículos elétricos, impedindo também que fabricantes de carro saiam do país”, finaliza o executivo da NeoCharge.