Alimentos orgânicos: heróis da alimentação

  • 15 de setembro de 2020
  • 0
  • 37 Views
Compartilhe:

Alimentos industrializados ou cultivados em grandes fazendas de produção agrícola convencional podem apresentar vestígios de adubos químicos, agrotóxicos, fertilizantes sintéticos, hormônios e antibióticos que podem acarretar problemas de saúde.

De acordo com o relatório da organização norte-americana The Organic Center, os alimentos industrializados e que levam agrotóxicos em sua composição costumam ter 40% menos vitaminas e minerais. Segundo a pesquisa, os mantimentos produzidos de forma natural, sem o uso de substâncias químicas, possuem até 30% a mais de antioxidantes e apresentam doses maiores de nutrientes.

Isso significa que optar por alimentos orgânicos evita que o seu filho consuma compostos químicos presentes em pesticidas que são estranhos ao organismo. O uso prolongado de alimentos orgânicos na rotina pode prevenir doenças crônicas e ajudar no desenvolvimento do sistema imunológico.

 

Divulgação

 

O problema é que comprar alimentos orgânicos pode não ser tão viável no orçamento mensal de algumas famílias, porém ao analisarmos a longo prazo, o custo com medicamentos e plano médico pode diminuir, já que investir em uma alimentação limpa diminui os riscos alterações metabólicas, imunológicas ou hormonais presentes no ciclo de vida.

Violeta Stoltenborg, responsável pela Comunicação do A Boa Terra – empresa de delivery de orgânicos – dá a dica para economizar. “Escolher produtos da estação costuma pesar menos no bolso. Outra dica é comprar diretamente dos pequenos produtores, pois quanto menos intermediários melhor para a negociação”, diz.

Setembro, por exemplo, é o mês da acerola, caju, graviola, jabuticaba e laranja. De legumes os destaques são a abóbora, abobrinha, beterraba, ervilha e jiló. As verduras, como agrião, brócolis, couve-flor e espinafre também estão em alta na safra.