“Marley e Eles” é opção de humor no Teatro Amil

  • 30 de novembro de 2011
  • 0
  • 28 Views
Compartilhe:

O espetáculo “Marley e Eles” segue em temporada no Teatro Amil, em Campinas. A peça é estrelada por Marlei Cevada e conta ainda com Mauri Sampaulo e Théo Ribeiro.

Revelação da TV, Marlei Cevada é criadora e intérprete de Nina de “A Praça é Nossa” e também fez a Chiquinha na versão brasileira de “Chaves”. Agora ela traz ao palco novos personagens que interagem em um espetáculo cômico para divertir o público.
A história é contada por Marley, uma doméstica intrometida e hilariante, que aproveita a viagem dos donos da casa para trabalhar mais descontraída. Entre remédios, alucinações, filmes e telefonemas ela encontra tipos inusitados – como Sangue, o trombadinha ex-detento, o Padre Quevejo e o patrão – por quem Marley tem uma queda. Nina também está no espetáculo, com sua ingenuidade que não deixa passar nada do que observa no mundo adulto.
Segundo Marlei Cevada, o espetáculo nasceu da vontade de juntar em um espetáculo único todos os personagens que já existiam em esquetes e outros que nunca haviam sido apresentados à plateia. “Eu tinha vontade de criar alguém como a Marley, uma empregada bem sem noção. Uso as experiências que passei na minha vida com o meu nome – não é Marli! Não é Marlene, não! É Marley, de Bob Marley – para fazer o público gargalhar”, brinca.
A atriz também completa que a pesquisa e a atualização das piadas são os desafios constantes do trabalho com o humor. “Precisa ter sagacidade e saber adaptar os temas para cada personagem. É o mais desafiador e também o mais divertido do trabalho de ator e comediante”, afirma.
Para dar o acabamento final e toques de direção ao espetáculo o grupo convidou o ator e diretor Isser Korik. “Eu dei o acabamento para dar unidade ao espetáculo. Eles trouxeram tudo pronto, dei alguns ajustes e adaptei algumas cenas para deixar a peça ainda mais divertida e surpreendente”, conta.
O espetáculo faz parte do projeto Grandes Baratos, por meio da Lei Rouanet de incentivo, do Ministério da Cultura. O projeto tem por objetivo incentivar produções novas e levar trabalhos de grupos ao conhecimento da população com preços populares.
A peça pode ser assistida até 18/12, às sextas e sábados, às 21h.

Foto: Carlos Torres / Pedro Dimitrow