Exposição “Um Cartaz para São Paulo” acontece no Senac Campinas

  • 4 de setembro de 2012
  • 0
  • 28 Views
Compartilhe:

Diante da premissa de que a cidade de São Paulo, além de ser o resultado direto das ações de seus governantes, é, acima de tudo, fruto dos desejos, sonhos e aspirações de seus habitantes, 25 artistas plásticos e designers gráficos criaram obras para a 5ª edição da exposição Um Cartaz para São Paulo. Uma realização do Senac São Paulo, a mostra – que este ano aborda o tema O Futuro da Metrópole -, ganha agora status itinerante e pode ser vista no Senac Campinas, no Centro, até 22/09.

Com curadoria do designer e educador do Senac São Paulo, Alécio Rossi, e do designer gráfico Paulo Moretto, as obras são assinadas por jovens artistas e nomes consagrados como Marcelo Cipis, Didiana Prata, Gil Vicente, Alice Abramo e Ricardo Coelho. “Esse projeto é interessante porque a cada ano traz uma reflexão diferente sobre a cidade. Pessoas que trabalham com comunicação e arte têm influência sobre o pensamento comum e neste ano falaremos sobre o futuro da cidade, que é um tema muito importante para todos”, afirma Alécio Rossi. 



Para o designer Marcelo Cipis, a exposição Um Cartaz para São Paulo é uma oportunidade para destacar a linguagem dos cartazes, que ele considera muito bonita. “Tenho a esperança de que essa exposição seja o ponto de partida para a criação de novos suportes para exposições patrocinadas, ou até novas propostas como mostras itinerantes, ou como a Cow Parade”, avalia Cipis. 

Os artistas receberam a missão de desenvolver cartazes que discutissem por meio da linguagem gráfica o futuro da cidade e questões relacionadas, tais como: a cidade continuará crescendo? Como será esse crescimento? Teremos uma cidade mais sustentável? Conseguiremos conservar nosso patrimônio cultural? A partir do desafio, Cipis criou o cartaz São Paulo: Pujança sempre à frente. “A ideia é ironizar o conceito de que São Paulo é melhor em tudo, que é a locomotiva do Brasil. Eu nasci aqui e adoro a cidade, mas precisamos perder essa postura”, afirma Cipis. 
A mostra pode ser visitada das 8 às 21h, de 2ª a 6ª e das 8 às 15h, aos sábados. A entrada é gratuita.

Imagem: Divulgação