A Pequena Sereia estreia no Teatro Amil

  • 2 de fevereiro de 2013
  • 0
  • 29 Views
Compartilhe:

O Teatro Amil, em Campinas, recebe o espetáculo infantil A Pequena Sereia – O Musical, com apresentações aos sábados e domingos, às 16h, até 24 de fevereiro. 

A peça é uma adaptação do conto homônimo do dinamarquês Hans Christian Andersen (1805 – 1875), autor de O Soldadinho de Chumbo e de O Patinho Feio, que serviu de base para a criação do desenho animado da Disney. Esta montagem conta com sete atores, sob a direção de Alexandre Biondi. 
Emoção e aventura são os principais ingredientes da história, que prevê cenas cômicas e interação com o público. “Algumas ações acontecem na plateia com a ajuda das crianças, que vibram quando os personagens dialogam com elas”, afirma o diretor Alexandre Biondi. 
Aos 16 anos, a sereia Ariel (Natália Rosa) cai de amores pelo príncipe Eric (Matheus Rodrigues), que é resgatado por ela, após ser arremessado ao mar por um furacão. Ansiosa por conhecer o mundo humano, onde vive o seu amor, ela embarca em uma aventura com o seu melhor amigo, o peixe Linguado (Diego Moreira), e o seu tutor, o caranguejo cantor de reggae Sebastião (Ronney Thiago), conferindo bom humor às cenas. Na busca por sua felicidade, a jovem se arrisca ao cruzar os limites entre a água e a terra para conquistar seu sonho de se casar com o príncipe. 
 A disputa pelo reino das águas entre o bem e o mal, personificados pelo Rei Tritão (Gustavo Vierling) e pela bruxa Úrsula (Loren Louro), funciona como pano de fundo para o conto de fadas. Com apoio da iluminação, a cenografia recria os ambientes onde a trama se desenrola: a profundeza dos oceanos, a superfície do mar e a terra. 
 Concebidos por Celso Werner e Marcos Lellis, os figurinos dos seres marinhos buscam dar mobilidade aos corpos dos atores e imprimir leveza à cena. O visual dos personagens humanos remete ao século XV, período das grandes navegações. “Procuramos ser fiéis ao conto de fadas, que revela a importância da crença e do valor da família na superação de obstáculos, humanizando as personagens para aproximar a história da realidade. A ideia é proporcionar entretenimento de qualidade para todas as idades”, diz Biondi. 
A encenação é pontuada pela trilha gravada pelos atores, que mescla músicas originais inspiradas nas canções do desenho animado da Disney. Criada por Khamilahh Jelezoglo e Alexandre Zanchetta, a coreografia aposta em passos de jazz e de sapateado.
Imagem: Divulgação