"A Partilha" tem apresentações em Paulínia

  • 2 de abril de 2013
  • 0
  • 28 Views
Compartilhe:
Arlete Salles, Elizangela, Patricya Travassos e Thereza Piffer estão na comédia “A Partilha”, com apresentações nos dias 06 e 07 de Abril, no Theatro Municipal de Paulínia.

Há mais de 20 anos, quatro irmãs se reencontraram no velório da mãe e se transformaram nas protagonistas de um dos maiores sucessos do teatro brasileiro. Sob a batuta do seu criador, Miguel Falabella, Arlete Salles, Patricya Travassos, Thereza Piffer e a “nova irmã” Elizangela (que entra no lugar de Susana Vieira), estão agora novamente reunidas para celebrar a maioridade do espetáculo A Partilha.
O espetáculo nasceu do encontro entre Falabella e suas quatro amigas (Natália do Vale, Susana Vieira, Arlete Salles e Thereza Piffer). Os cinco se reuniram pela primeira vez em 1990, no pequeno Teatro Cândido Mendes, no Rio. O sucesso foi instantâneo e a peça ficou em cartaz durante seis anos, circulando todo o Brasil e sendo remontada em 12 países, chegando a ficar em cartaz simultaneamente no Rio e São Paulo, com dois elencos distintos.

A comédia gerou ainda uma continuação, A Vida Passa, em 2000, com o elenco original, e um filme dirigido por Daniel Filho, que foi um grande sucesso de bilheteria. A simplicidade e o bom humor que permeiam a história atingiram de imediato a memória afetiva dos espectadores e conquistaram a crítica. A Partilha é apontada, ainda hoje, como um dos pontos altos da carreira de Falabella.
A peça narra o reencontro das quatro irmãs logo após a perda da mãe. Juntas, elas terão que decidir o que fazer com a herança, o que serve de pretexto para repassarem as próprias vidas, bem como toda a relação familiar.
Regina (Elizangela) é liberada, esotérica, não costuma se reprimir e tem uma visão “alto astral” da vida; Lúcia (Arlete) abandonou um casamento convencional e o filho para viver um grande amor em Paris; A tijucana Selma (Patricya) é a irmã mais conservadora e vive um casamento tedioso com um militar; e Laura (Thereza), a caçula, revela-se uma intelectual sisuda e surpreende as irmãs com suas atitudes, sobretudo quando se assume homossexual.
As quatro mergulham no passado e deixam vir à tona as diferenças e afetos em uma jornada emocionante, repleta de humor e ironia.
O espetáculo tem cenários de Beli Araújo, figurinos de Sônia Soares e iluminação de Paulo César Medeiros. 
A peça acontece no sábado, às 20hs e no domingo, às 19hs.
Imagem: Divulgação