Em destaque – Saúde: Terapia do Sal

  • 12 de março de 2012
  • 0
  • 29 Views
Compartilhe:

Você já ouviu falar em “Terapia do Sal”? O procedimento ajuda no tratamento de doenças respiratórias, problemas de pele e é indicado para fumantes. Saiba mais nesta matéria.

Chega ao Brasil a “Haloterapia”, terapia do sal muito conhecida na Europa e Estados Unidos, que ajuda no tratamento de doenças respiratórias como asma, bronquite, rinite e sinusite, além de alergias e outros problemas de pele. Ela relaxa, energiza e tranquiliza a mente.
Crianças, jovens, adultos e idosos entram na sala de sal, sentam-se em cadeiras e, como se estivessem tomando sol, respiram as partículas do sal puro que limpam as vias respiratórias, melhoram a pele e as alergias e ainda aliviam sintomas de doenças emocionais e psicológicas. A terapia é também excelente para fumantes.

A  novidade é oferecida por um spa em Campinas, o primeiro do Estado de São Paulo e o segundo do país.

A sala reproduz uma caverna em que as paredes, o teto e o chão são cobertos por camadas de toneladas de sal marinho. É um método 100% natural, de tratamento científico e clinicamente comprovado. Os efeitos de alívio e bem-estar são sentidos por 75% ou mais dos pacientes logo nas primeiras sessões.
Uma sessão dura 45 minutos e, durante esse período, a pessoa pode relaxar ouvindo uma música suave. Pode, ainda, ler e estudar, ou, se preferir, dormir ou meditar enquanto recebe o sal necessário para o seu tratamento.

A sala de sal é dotada de um microclima controlado e saturado com íons negativos, que geram bem-estar, vitalidade e saúde. Possui um rigoroso controle de temperatura e umidade, o que a torna um espaço seco, estéril e hermético. A iluminação indireta e cromoterapêutica e uma música calma proporcionam muito prazer e ajudam o paciente a relaxar.

Idades

As crianças apreciam naturalmente o ambiente exclusivo da sala de sal e sentem fascínio pela aparência de neve que a sala apresenta, ao mesmo tempo em que permite brincadeiras com o sal em baldes e forminhas, como se estivessem na praia. “É puro prazer!”, afirma Isabel Romanello, diretora e uma das sócias do spa Spazziom.

Roupa especial

A haloterapia não exige nenhum tipo de roupa especial, pois o sal não prejudica as roupas e nem deixa resíduos visíveis. O ideal é que a pessoa use roupas confortáveis.

A clínica oferece sapatilhas e toucas descartáveis para serem usadas durante a sessão. “As pessoas poderão, preferencialmente, usar meias grossas sob as sapatilhas descartáveis – as que se usam com tênis – para que se possa pisar sobre o sal com bastante prazer, aceitando a massagem que o próprio andar sobre ele já oferece. É, realmente, uma delícia permanecer ali”, explica Isabel.

Tratamento

Os tratamentos devem ser repetidos por no mínimo 10 dias seguidos, ou até que apareçam as melhoras. “Após, devem-se manter sessões regulares e decrescentes em número de vezes: três vezes por semana, durante duas semanas; duas vezes por semana, durante mais duas semanas; uma vez por semana, por mais duas e, após esse período, uma sessão a cada 15 dias para manutenção. A partir de então, recomenda-se repetir o tratamento 2 a 3 vezes no ano, preferencialmente, nos períodos que antecedem às mudanças de estação”, explica José Ervolino Neto, um dos diretores do spa.

Íons negativos, o que são?

Na sala de Haloterapia, o “halogerador de 3ª geração” – que libera os íons negativos de sal puro no ambiente – é o mesmo aparelho usado em países como Portugal, Espanha, Itália, Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos, Canadá e outros. Em alguns desses países, inclusive, a Terapia do Sal é considerada tratamento convencional e é coberta por programas de seguro saúde. As partículas de cloreto de sódio (sal puríssimo sem iodo) são consideradas o principal fator curativo desse microclima.
As partículas de sal atuam como agentes antibacterianos e anti-inflamatórios naturais, que dissolvem os poluentes existentes no trato respiratório, que vão sendo expulsos através da tosse e da respiração.

O tratamento também reduz a inflamação nos pulmões, controla o aumento de muco e secreções, melhora a função pulmonar, abrindo as vias e melhorando o desconforto respiratório. Além disso, todo o processo que permite a absorção do sal ajuda no rejuvenescimento e equilíbrio do corpo, na manutenção da saúde respiratória, na melhoria da pele e no equilíbrio emocional e psicológico do usuário.
“Vários estudos clínicos demonstraram e já comprovam cientificamente que micropartículas de sal podem ajudar na redução das inflamações respiratórias, na absorção de edemas causados pela presença de fluídos nos tecidos e no desbloqueio da área dos brônquios. A asma é frequentemente causada pela inalação de alérgicos como pó, pólen e fumo”, diz Ervolino Neto.
“A Haloterapia vem sendo utilizada em spas, thermas, ginásios e hotéis, porque gera um microclima com atmosfera relaxante, suave e confortável para o bem-estar”, acrescenta a diretora do spa, Maria Angela Romanello da Cunha. “Hoje, ela faz parte da rotina de muitas pessoas que vivem em outros países, como excelente coadjuvante para a melhora da saúde e qualidade de vida”, diz.

Fotos: Divulgação