"Deu a Louca na Dona Baratinha" estreia no Teatro Amil

  • 2 de março de 2013
  • 0
  • 27 Views
Compartilhe:

O espetáculo “Deu a Louca na Dona Baratinha”, da Cia. La Mariquita Teatral, estreia neste sábado, 2 de março, no Teatro Amil, em Campinas. As apresentações acontecem aos sábados e domingos, às 16h, até 31 de março.

Trata-se de uma releitura do clássico infantil O Casamento da Dona Baratinha. Diferente do original em que a personagem procura um pretendente para casar, agora ela quer ser artista e viver em turnê.
Baratinha (Caru Ramos) recusa os pretendentes, desconsidera a opinião de sua amiga Pataquada (Alexandra Bragheroli) e não pega o dinheiro da caixinha para se casar, mas para viajar pelo Brasil. “Usamos músicas inéditas e inovamos na dramaturgia, com cuidado para manter o carisma e a inocência da personagem”, diz a atriz e fundadora da Cia. La Mariquita, Caru Ramos.
Toda a linguagem do espetáculo, inclusive a coreografia, é pop, baseada em HQ e em desenho animado. O figurino é em patchwork, estética adotada pelo grupo em outros trabalhos. Um dos diferenciais da encenação é a brincadeira de transformar objetos, onde uma simples janela vira iPad, escadas são convertidas em um trilho de trem, depois são acrescidos guarda-chuvas sobre elas, transformando-as em uma tenda circense.

Sobre a adaptação 

“O Casamento da Dona Baratinha será sempre um clássico. A proposta desta adaptação é modernizá-la. As crianças pertencem a um mundo tecnologicamente ágil e precisam que as narrativas acompanhem essa evolução”, afirma a diretora Fezu Duarte.
Através da peça, o público infantil receberá a mensagem sobre a importância de lutar por seus sonhos. As mudanças na dramaturgia se deram para conceder à personagem uma trajetória mais condizente com o aqui e agora. Ela faz novos amigos, se torna integrante da trupe do Circo Strogonoff e realiza seu desejo de viajar em turnê. “Os pais querem que seus filhos conheçam um pouco do que foi a sua infância, por isso escolhemos este clássico. Há momentos na peça pensados para agradar o público adulto e outros para as crianças. O teatro infantil deve ser uma troca onde todos se divertem”, afirma Caru Ramos. 
Haverá uma sessão extra da peça no dia 29/3, às 16h (feriado, Sexta-feira da Paixão).

Foto: Carolina Gonzalez