Biofilia na arquitetura conecta a casa com a natureza

  • 29 de junho de 2021
  • 0
  • 34 Views
Compartilhe:

Apesar do termo Biofilia ser descrito nos anos 80 pelo biólogo americano Edward Osborne Wilson, como “amor às coisas vivas”, é na atualidade que ele começa a ganhar força e sentido no cotidiano dos brasileiros.

Trazer a natureza para dentro dos ambientes tem sido um recurso bastante utilizado na busca por espaços mais aconchegantes e de bem-estar, promovendo a saúde mental. Estudos apontam que estar perto de elementos naturais traz benefícios, como redução na pressão arterial, estresse e ansiedade, além de estímulos à criatividade e concentração.

Um exemplo vem do Global Impact of Biophilic Design in the Workplace, estudo desenvolvido pela Interface com a análise de 7.600 postos de trabalhos em 16 países. Os resultados mostram que a biofilia em ambientes de escritório aumenta em cerca de 6% a produtividade, 15% a sensação de bem-estar dos ocupantes e 15% a criatividade.

E qual é o caminho para alcançar essa conexão com a natureza nos espaços construídos? A resposta é dispor elementos como a água, vegetação, luz natural, pedras e madeira. A arquiteta do Grupo A.Yoshii, Ana Paula Pimentel, dá mais algumas dicas para incluir a biofilia. “Também podemos utilizar formas e silhuetas botânicas no lugar das linhas retas e ainda, estabelecer relações visuais entre a luz e as sombras. Existem várias maneiras de fazer essa integração no design biofílico, mas acredito que as soluções mais acessíveis seriam o uso da vegetação e da madeira, que é um material natural e versátil. Além da beleza estética, a madeira proporciona uma sensação de acolhimento e aconchego – assim como dá mais amplitude aos ambientes, especialmente na tonalidade mais clara”, diz Ana Paula.

É notório que a relação com o ambiente em que se vive vem sendo repensada, devido ao tempo maior nele. “Permanecendo mais tempo em casa, as pessoas estão tendo novos olhares para as formas de habitar esses espaços. Quem, por exemplo, não conhece alguém que passou a valorizar plantas e hortas, inclusive no cultivo de espécies frutíferas? No jardim ou dentro de casa, a presença da vegetação se tornou indispensável”, completa a arquiteta.