Nova iluminação renova museu Ara Pacis

  • 10 de fevereiro de 2021
  • 0
  • 36 Views
Compartilhe:

O monumento e museu Ara Pacis brilha mais do que nunca depois do seu projeto de iluminação ter sido totalmente refeito. A atualização da iluminação dá novos ares ao museu, localizado em Roma, Itália, cujo nome significa Altar da Paz. O Ara Pacis foi oficialmente aberto em 30 de janeiro de 9 AC para celebrar a pacificação do Imperador Augusto de áreas e povos administrados por Roma. Foi remontado em 1938 e restaurado em 1970, com a inauguração do Museu Ara Pacis em 2006.

No novo projeto de iluminação, as lâmpadas halógenas em todas as salas do museu foram substituídas por lâmpadas LED de nova geração. O sistema de iluminação dos espaços de exposição também foi melhorado com a instalação de novas luzes de trilhos, e mais pontos de iluminação e lâmpadas, todos alimentados pela tecnologia LED.

O projeto foi financiado por meio da iniciativa de patrocínio da joalheria Bvlgari, com uma doação de R$782.400,00 e R$ 562.676,00 em fundos da Roma Capitale, que cobriram a reforma do espaço de exposição da escada.

O objetivo principal da Superintendência Capitolina era melhorar a qualidade visual do monumento e a percepção de seus espaços arquitetônicos, sob a supervisão e direção artística do arquiteto que criou o complexo museológico, Richard Meier, que acompanhou, avaliou e validou este projeto de iluminação. “Agradecemos mais uma vez a Bvlgari por sua contribuição à nossa cidade. Nos esforçamos para manter e realçar a beleza dos icônicos locais de Roma. Cuidar de nossa cidade é um grande compromisso que realizamos juntos e que nos ajuda a exaltar a beleza de nossa cidade e possível graças à valiosa contribuição de entidades privadas. Os museus reabriram com segurança há apenas uma semana, e hoje um símbolo importante para todos os cidadãos romanos, um patrimônio arquitetônico e cultural de valor inestimável, foi trazido à luz”, declarou a Prefeita de Roma Virginia Raggi.

 

Matteo Gebbia

 

De acordo com Jean-Christophe Babin, CEO do Grupo Bvlgari: “Estamos orgulhosos de ter contribuído para este projeto, que combina maravilhosamente beleza e eficiência energética. Como joalheiros, estamos conscientes da importância da luz para realçar a beleza da natureza e os tesouros da história, como neste caso. A Bvlgari tem estado na vanguarda da preservação e da valorização do patrimônio artístico da capital há anos. Acreditamos firmemente na parceria entre os setores público e privado e estamos mais dispostos do que nunca a colaborar com as instituições para realizar novos projetos em conjunto, como uma homenagem à grandeza de Roma e sua cultura milenar”, diz.

O projeto

O novo projeto de iluminação do Ara Pacis representa um grande passo em frente em sustentabilidade e economia de energia, em conformidade com as recentes diretrizes européias – as novas lâmpadas reduziram o consumo de eletricidade em um sétimo, consequentemente reduzindo os custos de gerenciamento. A potência nominal do sistema de iluminação passou de 57 kW com lâmpadas halógenas para 8,4 kW com lâmpadas LED, reduzindo a carga elétrica em 85%.

Os custos de manutenção também foram minimizados, as novas lâmpadas de baixo consumo têm especificações muito técnicas tanto em termos do fluxo luminoso ao longo do tempo (90% do fluxo luminoso inicial é garantido em 50.000 horas), quanto em termos da integridade do sistema (apenas um LED por 1.000 instalado pode falhar em 50.000 horas de uso). Isto significa que o novo sistema de iluminação minimiza suas necessidades de manutenção durante todo o seu tempo de vida útil, mantendo ao mesmo tempo seu nível inicial de desempenho e eficiência ao longo do tempo.

As possibilidades técnicas do novo sistema são igualmente notáveis: agora é possível controlar o brilho selecionando diferentes “configurações” (dia e noite; diferentes estações; brilho), realçando a beleza e a visibilidade do altar que, encerrado em uma caixa de vidro e aço, reage à diferente luz do dia e à mudança de estações.

O projeto foi realizado utilizando luminárias da ERCO, uma empresa internacionalmente reconhecida por sua experiência em iluminação arquitetônica e artística.

 

Matteo Gebbia