A Rede Imobiliária Campinas apresentou para a imprensa no último dia 27/11 o balanço do ano e as expectativas de negócios do segmento para 2014.  O evento aconteceu no Hotel Tryp, em Campinas.

 
 

DSC09013
 
 

Para o presidente da entidade, Antônio De Lucca Junior, o ano de 2013 pode ser considerado difícil para o mercado imobiliário e “teve como característica a concentração dos negócios no terceiro trimestre”.

Na apresentação também estavam presentes a vice-presidente da entidade, Rosana Chiminazzo, e o relator e membro do Conselho Consultivo e Fiscal, respectivamente, Jubran Kfouri e Andressa Lotufo Banwart.

Para 2014, De Lucca prevê um início positivo em razão da vinda de novos estudantes no primeiro trimestre, uma vez que Campinas conta com quatro universidades e 12 faculdades. “Esse universo de estudantes vai ajudar a movimentar o mercado imobiliário no início do ano, porque muitos vão procurar imóveis para comprar ou locar em Campinas e cidades da região”, disse.

No entanto, o presidente da Rede Imobiliária Campinas afirmou que a Copa do Mundo no Brasil deve provocar “uma queda dos negócios no mercado imobiliário no meio do ano, uma vez que todos os olhos e pensamentos estarão direcionados para o futebol”. De Lucca complementou explicando que o mercado imobiliário é muito sensível.

 
 
DSC08999
 
 
DSC08969
 
 

De Lucca defendeu em sua apresentação a necessidade da cidade de Campinas ser dividida por “áreas sustentáveis, chamadas de macro-zonas, com moradia, comércio, serviços e lazer mais próximos, de forma que as pessoas não tenham a necessidade de grandes deslocamentos, trazendo benefícios inclusive para o meio ambiente”.

No balanço das atividades da Rede Imobiliária Campinas em 2013, o presidente destacou o evento Lei de Uso e Ocupação do Solo, realizado em abril, com apoio do Instituto dos Arquitetos do Brasil – Seccional Campinas, que destacou a necessidade de se atualizar a legislação, levando-se em conta aspectos urbanísticos importantes, para uma cidade com mais qualidade de vida para seus habitantes. De Lucca frisou a vontade e disponibilidade da Rede Imobiliária Campinas em participar do debate em torno desse tema.

 
 
DSC08989
 
 

Campinas

 
 

Durante sua apresentação De Lucca destacou alguns pontos interessantes sobre Campinas, como suas possibilidades de crescimento. “Em termos de demanda comercial, a cidade tem tendência para investidores e executivos de todo o mundo”, disse.

Para De Lucca, procura-se atualmente edifícios corporativos inteligentes, modulares, de 40 a 500m², com infraestrutura de salas de reuniões, sala de convenções, espaço para café, estacionamento, salão de festas, entre outros. Segundo o presidente da Rede Imobiliária Campinas, a região da Rodovia D. Pedro é a mais visada.

De Lucca também comentou o fato de alguns bairros residenciais de Campinas estarem se transformando em centros comerciais, como o bairro Nova Campinas. Ainda de acordo com De Lucca, os bairros mais valorizados na cidade atualmente – em termos de valor do m² – são o Jardim Madalena (atrás do Galleria Shopping), o Parque Das Flores e o Cambuí.

Entre os pontos positivos ressaltados de Campinas para o mercado imobiliário estão seus polos industrial, universitário, médico, financeiro e hoteleiro.

 
 
DSC08970
 
 

A Rede Imobiliária Campinas, que atua através do sistema de exclusividade compartilhada, conta com 26 empresas associadas, que geram cerca de 1.472 captações exclusivas por mês, com a média de 60 negócios realizados nesse mesmo período. São cerca de 45 pontos de vendas.

 

O evento da Rede Imobiliária foi encerrado com um almoço com a imprensa, ainda no Hotel Tryp.

 
 

Confira mais fotos:
 
 

DSC08994
 
 

DSC08996
 
 

DSC08997
 
 

DSC09004
 
 

DSC09005
 
 

DSC09006
 
 

DSC09009
 
 

DSC09010
 
 

DSC09014
 
 

DSC09015
 
 

DSC09017
 
 

DSC09025
 
 

DSC09019
 
 

DSC09020
 
 

DSC09012
 
 

Fotos: Em Destaque Na Cidade