MIS realiza oficinas para pessoas com deficiência

  • 25 de fevereiro de 2014
  • 0
  • 6 Views
Compartilhe:

Estão abertas as inscrições para oficinas destinadas a pessoas com deficiência visual e auditiva no Museu da Imagem e do Som (MIS) de Campinas. São apenas 20 vagas para o programa que inclui 16 encontros a partir de 11 de março, todas as terças e quintas, das 14h às 16h, no museu.

Durante as oficinas, os participantes conhecerão o Palácio dos Azulejos, que abriga o MIS, visitarão a exposições do museu e farão passeios a patrimônios da cidade como o Bosque dos Italianos e Fazenda Roseira, entre outros.

Os participantes farão, ao longo de três meses, uma verdadeira imersão pelo acervo de músicas, fotografias e vídeos do MIS e produzirão, coletivamente, uma exposição itinerante.

Para isso, uma equipe de quatro educadoras, formada pela artista plástica Cláudia Tosi, pela intérprete de LIBRAS Letícia Navero, pelo ator Joaquim Andrade, e pelas especialistas culturais do MIS, Flávia Lodi e Juliana Siqueira, está encarregada de transformar os encontros educativos em pura descoberta e diversão.

Para Juliana, coordenadora técnica do projeto, a exposição será interessante a todos os públicos. “As pessoas com deficiências visuais e/ou auditivas irão produzir uma exposição itinerante a partir da experiência das oficinas. A exposição será aberta ao público em geral”.

As atividades são gratuitas e o MIS oferecerá lanche e transporte em Campinas. Não há limite de idade ou requisito para participar.

 
 

17882
 
 

Um museu feito para nós, por nós
 
 

O projeto foi proposto ao Programa de Ação Cultural (ProAc), do Governo do Estado de São Paulo, pelo Centro Cultural Louis Braille de Campinas, tendo o MIS como beneficiário. Os R$ 100 mil repassados serão investidos, até junho deste ano, em formação da equipe do museu para a cultura da inclusão (que está em andamento), adaptação da exposição de longa duração com sinalização em braile, pisos táteis, maquetes táteis e disponibilização de vídeo-guias em LIBRAS, audioguias; além da ação educativa.

O princípio do projeto é o protagonismo das pessoas com deficiência, sujeitos e cidadãos iguais na diversidade. “Nada sobre nós sem nós” é o lema do movimento pelo direito das pessoas com deficiência e foi adotado pelo Centro Braille neste projeto.

 
 

Centro Cultural Louis Braille de Campinas

 
 

O Centro Cultural Louis Braille de Campinas – CCLBC – é uma entidade beneficente com preponderância na área de Serviço Social e atividade secundária na Educação.

Não tem fins lucrativos e possui o Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social (CEBAS).

 
 

Informações: (19) 3733-8800 (das 9h às 12h e das 14h às 17h) ou pedagogiadaimagem@campinas.sp.gov.br.

 
 

Foto: Divulgação