Letícia Zuppi

Maria Fernanda Cândido e Marat Descartes
A atriz Maria Fernanda Cândido e o ator Marat Descartes compareceram ontem ao novo Teatro Amil para conversar com a imprensa local sobre seu espetáculo, “Ligações Perigosas”, que estreia hoje no centro cultural.
No elenco da peça ainda estão Sabrina Greve, Laura Neiva, Delisiee Marinho, Zeza Motta, Camila Czerkes, Ivan Cápua, Ricardo Monastero e Julio Machado.
Baseado no clássico da literatura francesa Les Liaisons Dangereuses, escrito por Choderlos de Laclos, de 1792, o espetáculo retrata a banalização do mal e a corrupção de sentimentos e de valores como o amor, a pureza, a dignidade e a boa fé. Nesta montagem, a tradução é de Clara Carvalho e Rachel Ripani. 
Maria Fernanda Cândido, Marat Descartes e o diretor Ricardo Rizzo conversam com a imprensa
Com temática que se mantém contemporânea, ainda que retrate uma crise de valores pertinente à época, a trama se passa nos idos de 1780 e gira em torno dos sentimentos e desejos, especialmente os da Marquesa de Merteuil (Maria Fernanda Cândido) e do Visconde de Valmont (Marat Descartes).
Maria Fernanda e Marat são velhos conhecidos. Estudaram juntos em SP, onde começaram a fazer curso de teatro e, posteriormente, voltaram a se encontrar nos palcos.
A personagem de Maria Fernanda é a sua primeira personagem vilã. Porém, a atriz acredita que o nível de complexidade de seu papel lhe permite diversas definições para a Marquesa de Merteuil. “Considero este espetáculo uma grande oportunidade para mim, pois minha personagem é bastante complexa. Ela dá margem a diversas interpretações por parte do público. Saindo de uma apresentação da peça, uma espectadora me parou e disse: ‘sua personagem não é má, ela é uma mulher ferida'”, contou a atriz.
Para Maria Fernanda Cândido, sua personagem em “Ligações Perigosas” é uma grande oportunidade de atuação
O ator Marat Descartes disse ter realizado uma pesquisa para entender a natureza do sentimento de seu personagem, o Visconde de Valmont. No entanto, Marat disse não ter se inspirado em ninguém especificamente para compô-lo. “O texto é muito bom, bem construído. A questão principal foi realmente compreender a complexidade do personagem”, afirmou.
Apesar de a trama da peça se passar no século 18, sua história é bastante contemporânea, o que, segundo os atores, fará com que o público se identifique com os personagens e situações. “A peça tem um apelo popular”, disse Marat. Maria Fernanda completou: “o espetáculo ainda fala sobre corrupção, um tema bastante atual. No caso da peça está presente a corrupção da pureza”.
Marat Descartes: “A peça tem um apelo popular”
Quando questionada sobre sua preferência por atuar no cinema ou no teatro, Maria Fernanda Cândido comentou que sua formação – que deu-se no Estúdio Fátima Toledo, em SP – foi focada na mídia cinematográfica. Porém, para ela, o teatro é também uma grande paixão. “Me sinto mais instrumentalizada no cinema. Mas o teatro é muito vivo, gosto muito do feed back da plateia e deste trabalho mais processual. Me sinto à vontade no teatro, é um fazer que me agrada muito”, colocou.
Fernanda, que além de atuar em “Ligações Perigosas” está produzindo um espetáculo teatral, atribui à uma grande amiga o seu amor pelos palcos. “A atriz Denise Del Vecchio é a responsável por este amor que tenho pelo teatro, pois comecei com ela”, disse.
“Fazer teatro me agrada muito”, diz Maria Fernanda
Sobre suas impressões a respeito de Campinas, Maria Fernanda disse adorar a cidade, onde residem alguns de seus familiares. “Tenho uma parte da família aqui, que com certeza virá me assistir. Certamente a temporada em Campinas será muito boa”, celebrou.
Dirigida por Ricardo Rizzo, “Ligações Perigosas” tem como tema principal, segundo ele, o mais nobre dos sentimentos. “A peça fala essencialmente de amor”, resume o diretor.
Ricardo Rizzo: “‘Ligações Perigosas’ fala essencialmente de amor”
Afastada das novelas há alguns anos por opção, Maria Fernanda, que atuou recentemente no filme “Aparecida, o Milagre”, diz que o teatro é a sua prioridade no momento. “Me afastei da TV para ter meus dois filhos, que ainda são pequenos e demandam muita atenção. Agora não tenho como fazer novelas, que são muito longas. O teatro é para onde todas as minhas energias estão focadas atualmente”, concluiu.
Maria Fernanda Cândido, Marat Descartes e Ricardo Rizzo posam para fotos
Para Maria Fernanda Cândido, teatro é a prioridade no momento

Veja aqui os dias e horários das apresentações de “Ligações Perigosas”
Fotos: Letícia Zuppi

Deixe uma resposta