Vai viajar? Veja cinco dicas para proteger a casa

  • 10 de janeiro de 2020
  • 0
  • 40 Views
Compartilhe:

As férias estão em curso e não há nada melhor do que isso. Porém, pelo fato de nos ausentarmos de casa, surgem também algumas preocupações. Dá para viajar com a família toda? Como fica a segurança da residência? Pois é, esse é o momento ideal para reforçar a segurança dos condomínios e casas individuais, já que a ausência dos habitantes é um dos pontos que facilita ações criminosas e, consequentemente, faz crescer o número de roubos e furtos.

Para evitar esse tipo de situação, Leandro Martins, CEO da Peter Graber, empresa especializada em segurança eletrônica, dá algumas dicas:

1. Invista em um sistema de alarmes
O primeiro passo para tornar a casa segura nas férias é contar com o suporte de um bom sistema de alarme. Frente a qualquer ocorrência, ele irá disparar e a equipe responsável pelo monitoramento irá agir. “Quanto melhor for a qualidade desse serviço, mais rápido os técnicos receberão a notificação de que o alarme disparou e uma providência será tomada o quanto antes”, destaca Martins.

2. Rondas virtuais
Quando a família viaja, mesmo que algum amigo ou parente fique encarregado de visitar a residência, sempre existirá um período em que ela ficará vazia. A ronda virtual consegue diminuir essa ‘janela de tempo’ e fiscaliza o espaço à distância sem alertar os bandidos, dificultando assim a ação deles.

3. Monitoramento
Um outro recurso que não pode faltar é monitoramento inteligente a partir de um circuito de câmeras. Este sistema também costuma inibir muitas ações de invasores, pois garante uma ampla área de vigilância, não só na residência como nas áreas próximas. “A equipe responsável consegue identificar aproximações suspeitas e agir a tempo de impedir algum dano. E, mesmo que algo ocorra, as imagens garantem que a polícia terá material para investigar e capturar os responsáveis”, acrescenta Martins.

4. Detecção de fumaça
Outra dica é contar com o suporte de um excelente sistema de detecção de fumaça. Com ele é possível identificar algum problema, seja técnico ou mesmo criminoso, a tempo de impedir uma catástrofe. “Quanto mais avançado, melhor será a resposta do aparelho e menores serão os danos”, observa o executivo.

5. Contar com a tecnologia
Por fim, é preciso contar com a tecnologia para garantir uma casa segura nas férias. “Um sistema de vigilância e notificação, como o de imagens e ronda, por exemplo, se torna muito mais eficiente quando interligado por meio de alta tecnologia”, exemplifica. O uso de um aplicativo, por exemplo, que registre todos esses dados e possa ser acessado pelo morador de onde estiver, é um desses recursos que não se pode abrir mão. Assim, toda informação é compartilhada em tempo real e a tranquilidade aumenta”, finaliza Martins.

Arrume as suas malas e boa viagem!

 

Divulgação