Por Letícia Zuppi


O Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) Campinas realizou no último dia 26/02 uma coletiva de imprensa para apresentar os últimos resultados de suas sondagens industriais.

Estiveram presentes o Diretor Titular do Ciesp Campinas, José Nunes Filho, o Coordenador Adjunto da Facamp, José Augusto Ruas e o Diretor de Comércio Exterior do Ciesp Campinas, Anselmo Riso. “Estamos iniciando o ano com muito otimismo”, colocou Nunes.
Segundo o diretor, ainda há muita burocracia dentro das prefeituras da região com relação a abertura de empresas, o que dificulta os investimentos locais. “Estamos estreitando o canal de comunicação do governo com o setor empresarial e cobraremos das prefeituras mais agilidade neste quesito. Devemos lembrar que o segmento industrial é o que mais gera riqueza”, disse.
Os indicadores de vendas, de nível de funcionários, de estoques e da expectativa com relação à economia brasileira e o setor de atuação da empresa apresentaram perceptível melhora. Entretanto, os indicadores de lucratividade, de custos de matérias-primas e de Utilização da Capacidade de Produção Instalada mantiveram suas tendências de piora.

Sobre as expectativas dos empresários no atual momento, Ruas colocou que eles estão em compasso de espera para tomar decisões importantes. “Os empresários estão receosos. Eles indicaram um crescimento das vendas em escala maior do que nos anos anteriores, porém acreditam que a inflação vá subir ou manter-se estável”, afirmou. Com relação a exportações e importações, Campinas concentrou cerca de 30% das exportações de sua região. As importações foram em sua maioria de produtos de informática, equipamentos de comunicação e peças para automóveis, entre outros. “O ano de 2013 deve acompanhar o ano de 2012, com um crescente aumento das importações e redução das exportações”, colocou Riso.
O nível de emprego industrial na Diretoria Regional do Ciesp em Campinas (Região composta por 19 municípios) apresentou resultado positivo no mês de janeiro/2013. A variação ficou em 0,35%, o que significou um aumento de aproximadamente 600 postos de trabalho na região. Nos últimos 12 meses, o acumulado foi de -3,20%, representando uma perda de aproximadamente 5.850 postos de trabalho.

O índice do nível de emprego industrial da Diretoria Regional do Ciesp em Campinas foi influenciado pela variação positiva do setor de Máquinas e Equipamentos (3,54%), Produtos de Borracha e de Material Plástico (1,04%), Produtos Alimentícios (0,95%), Produtos Químicos (0,85%) e Veículos Automotores e Autopeças (0,45%), que são setores que mais influenciam no cálculo do índice total da região.

Quando o assunto é o Aeroporto Internacional de Viracopos, as expectativas dos entrevistados são boas. “Estamos otimistas com as obras, que estão à todo vapor, e com a parceria com a nova concessionária”, afirmou Riso.
Com relação a redução nas tarifas de energia elétrica impostas este ano, a sondagem indicou que 33% dos empresários afirmaram que esta terá impacto positivo em seus negócios, ao passo que 47% responderam que a redução não terá qualquer impacto. Já 10% se mostraram céticos quanto à redução, afirmando que não acreditam que esta ocorrerá, enquanto os demais 10% alegaram que essa decisão pode interferir negativamente em seus negócios, uma vez que, o desconto na tarifa poderá afetar negativamente o mercado livre de energia.

Sobre este assunto, Nunes sugeriu uma forma para os consumidores certificarem-se da aplicação destas mudanças. “Basta visitar o site do Fiesp, onde há uma ferramenta para calcular se a conta de energia recebeu de fato desconto e qual foi a porcentagem”, disse.

Com informações da assessoria de imprensa.


Fotos: Letícia Zuppi

Deixe uma resposta