A ACIC (Associação Comercial e Industrial de Campinas) reuniu a imprensa no último dia 05/12 em sua sede para apresentar avaliações do comércio de Campinas e região. O encontro contou a presença de Laerte Martins, economista da ACIC e de Adriana Flosi, presidente da associação.

Os dados do SCPC de outubro de 2013 indicam que as vendas em Campinas e Região ficaram praticamente estáveis em relação aos períodos anteriores, evoluindo 0,54% em avaliação com outubro passado, e 0,95% sobre novembro de 2012.

 
 
DSC09113
 
 

O comércio projetava um novembro bem aquecido, principalmente com a entrada do 13º salário e o “Black Friday”, mas na prática, o que se observou foi um mês com menos dias úteis, em função do dia 02 (Finados), 15 (Proclamação da República) e 20 (Consciência Negra), que influenciaram vendas bem abaixo do esperado.

O que fez com que as vendas não ficassem totalmente negativas foram as vendas a prazo, que cresceram 1,85% sobre as vendas de outubro de 2013 e 5,61% sobre as vendas de outubro de 2012.

 
 
DSC09116
 
 

No acumulado do ano (janeiro a novembro) de 2013, o faturamento ficou em 3% acima do faturamento do período de 2012, taxa essa que ficou (-1,44%) abaixo da inflação do período.

 
 

Região Metropolitana de Campinas

 
 

Na RMC, o quadro é semelhante ao de Campinas, com as vendas crescendo apenas 0,87% sobre as vendas de novembro de 2012. No acumulado do ano (janeiro a novembro) de 2013 na RMC, o faturamento ficou em 2,99% acima de 2012, que deflacionado pela inflação do período, também fica em (-1,44%) abaixo do IPCA.

A inadimplência continua sendo o aspecto positivo, quando avaliada em números de carnês em atraso há mais de 30 dias em novembro de 2013, ficou em 179.098 carnês, cerca de 10,97% acima dos 161.393 carnês do mesmo período de 2012. Observa-se uma redução de 1,06 p. percentuais entre a inadimplência do período de janeiro a outubro de 2013, contra o período de janeiro a novembro de 2013.

 
 
DSC09121
 
 

Na RMC, a mesma avaliação indica que foram 420.417 carnês vencidos e não pagos de janeiro a novembro de 2013, cerca de 9,92% acima dos 382.460 carnês do mesmo período de 2012. Destaca-se aqui, uma redução de 2,37 p. percentuais, quando se avalia com o período de janeiro a outubro de 2013, imediatamente anterior.

Em termos de valores, os 179.098 carnês não pagos de Campinas, representam cerca de R$ 129,0 milhões, e os 420.417 carnês não pagos na RMC, representam R$ 302,7 milhões.

 
 
DSC09123
 
 

Expectativas

 
 

Finalmente, as expectativas de vendas para dezembro de 2013 se apresentam positivas pelo comércio, porém, em percentuais menores que os de dezembro de 2012. A entrada do 13º salário – que entre novembro e dezembro de 2013, injeta na economia campineira cerca de R$ 1,1 bilhões, e na RMC cerca de R$ 2,6 bilhões – deve direcionar cerca de 55,0% diretamente para o consumo, 35,0% para a inadimplência e 10,0% para a poupança.

Esses montantes devem provocar uma movimentação nominal de cerca de até 8,50% sobre as vendas de Natal do ano passado, que deflacionados pelo IPCA dos últimos 12 meses, indica uma expansão real de 2,84%.

 
 
Veja mais fotos:
 
 
DSC09114
 
 
DSC09124
 
 
DSC09125
 
 
DSC09127
 
 
DSC09131
 
 
DSC09134
 
 
DSC09136
 
 
DSC09139
 
 

Fotos: Letícia Zuppi